Notícias

Urbs implanta tarifa reduzida em mais cinco linhas a partir desta terça

Foto: Pedro Ribas/SMCS

| 2/12/2019

Mais cinco linhas de ônibus terão a tarifa reduzida fora do horário de pico a partir desta terça-feira (3/12). As linhas escolhidas foram 661 - V. Lindóia; 662 - Dom Ático; 666 - Novo Mundo; 860 - V. Sandra; e 870 - São Braz. Juntas, essas linhas tem um fluxo de 31,1 mil pessoas por dia.

A tarifa reduzida, de R$ 3,50 – R$ 1 mais barata que a normal – vai valer das 9h às 11h e das 14h às 16h e para pagamento exclusivo com o cartão-transporte usuário.

Mesmo em linhas em que há cobrador – como é o caso da 860 - V. Sandra e 870 - São Braz – a tarifa reduzida só valerá para quem pagar com o cartão usuário. Em dinheiro, o valor da passagem será o normal, de R$ 4,50.

Essa é a segunda leva de linhas a operar com tarifa reduzida. Em outubro, a Urbanização de Curitiba (Urbs) havia adotado o modelo de tarifa reduzida em seis linhas em horários de menor movimento: 212 - Solar; 213 - São João; 214 - Tingui; 265 - Ahú-Los Angeles; 461 - Santa Bárbara; e 965 - São Bernardo. 

O objetivo da Prefeitura é implantar gradativamente a tarifa reduzida em mais linhas de ônibus. Ao todo 17 linhas deverão oferecer o benefício ao passageiro. Até agora já foram 11.

A expectativa é que haja impacto positivo na gestão operacional da frota, com melhor distribuição do uso dos veículos ao longo do dia, diminuindo a ociosidade do sistema, de acordo com o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto. 

“Vamos avaliar o desempenho dessas linhas, se houver adesão manteremos a estratégia e vamos ampliando gradativamente”, disse.

A tarifa reduzida deve trazer também a diminuição da demanda nos horários de pico, o que pode gerar mais conforto para os usuários.

As linhas escolhidas cruzam muitos bairros, têm um bom volume de passageiros e uma diferença acentuada entre o número de usuários no horário de pico e fora dele.

Todas estas linhas têm queda média de 21% a 27% nos horários entre picos, enquanto a queda média do sistema total é de 18%.

Modernização

A tarifa reduzida é possível graças à aprovação do projeto de lei que flexibiliza a tarifa do transporte coletivo de Curitiba, sancionada pelo prefeito Rafael Greca em setembro desse ano.

O prefeito destacou, na ocasião, que se trata de uma experiência, para ver se a cobrança diferenciada não afeta o equilíbrio financeiro do sistema.

“Hoje já subsidiamos o sistema, com R$ 50 milhões da Prefeitura e R$ 40 milhões do Governo do Estado. Mas sendo um sucesso essa experiência, vamos ampliar para linhas de vizinhança para as regionais no futuro”, disse o prefeito durante a sanção.

Categoria: Transporte Coletivo

Arquivos

Dezembro 2019
Novembro 2019
Outubro 2019
Setembro 2019
Agosto 2019
Julho 2019
Junho 2019
Maio 2019
Abril 2019
Março 2019
Fevereiro 2019
Janeiro 2019
Dezembro 2018
Novembro 2018
Outubro 2018
Setembro 2018
Agosto 2018
Julho 2018
Junho 2018
Maio 2018
Abril 2018
Março 2018
Fevereiro 2018
Janeiro 2018
Dezembro 2017
Novembro 2017
Outubro 2017
Setembro 2017
Agosto 2017
Julho 2017
Junho 2017
Maio 2017
Abril 2017
Março 2017
Fevereiro 2017
Janeiro 2017
Dezembro 2016
Novembro 2016
Junho 2016
Maio 2016
Abril 2016
Março 2016
Fevereiro 2016
Janeiro 2016
Dezembro 2015
Novembro 2015
Outubro 2015
Setembro 2015
Agosto 2015
Julho 2015
Junho 2015
Maio 2015
Abril 2015
Março 2015
Fevereiro 2015
Janeiro 2015
Dezembro 2014
Novembro 2014
Outubro 2014
Setembro 2014
Agosto 2014
Julho 2014
Junho 2014
Maio 2014
Abril 2014
Março 2014
Fevereiro 2014
Janeiro 2014
Dezembro 2013
Novembro 2013
Outubro 2013
Setembro 2013
Agosto 2013
Julho 2013
Junho 2013
Maio 2013
Abril 2013
Março 2013
Fevereiro 2013
Janeiro 2013
Dezembro 2012
Novembro 2012
Outubro 2012
Setembro 2012
Agosto 2012
Julho 2012