Sex, 25 de Maio de 2018

Notícias

Novos ônibus biarticulados terão velocidade máxima programada

Ilustração: Antonio Carlos Patitucci/SMCS

| 12/3/2018

A nova geração de biarticulados que começará a circular em 28 de março terá tecnologias inovadoras e alto grau de conectividade embarcada. Entre os recursos avançados, a restrição da velocidade dos ônibus por trecho permitirá o controle automatizado, diminuindo riscos de acidentes.

A tecnologia é inédita para ônibus na América Latina. Por meio de monitoramento remoto e geolocalização (GPS), os ônibus podem ser programados à distância pelo operador do sistema para limitação de velocidade em áreas determinadas ou em horários especiais e em regiões próximas a escolas, hospitais e outros pontos de muito movimento.

“Quando programada a velocidade máxima, o carro não ultrapassa o limite mesmo que o motorista pise no acelerador. O recurso aumenta a segurança em áreas próximas a hospitais, escolas, terminais e em locais com alto fluxo de pedestres”, diz Ogeny Pedro Maia Neto, presidente da Urbs (Urbanização de Curitiba S/A).

A restrição de velocidade poderá ser usada, por exemplo, na região da Praça do Japão, onde os novos ônibus circularão na nova linha ligeirão Santa Cândida-Praça do Japão. Além da região da praça, a Urbs mapeará outros trechos e horários para programar as velocidades máximas da nova frota.

Os passageiros com destino final à Praça do Japão desembarcarão na estação-tubo Bento Viana. O ônibus contornará a praça vazio, com velocidade reduzida (máxima de 30 km/h) e fará o caminho de volta (os passageiros embarcarão na estação que fica também próxima à Bento Viana, sentido ao Santa Cândida).

Além da segurança, o controle automático de velocidade trará mais conforto aos passageiros. “Podemos programar a velocidade máxima antes das paradas nas estações, melhorando a segurança e o conforto do passageiro no momento da frenagem do ônibus”, explica Neto.

Outra tecnologia de segurança dos novos veículos é a suspensão e freio eletrônico e também o sistema dayligth (luz diurna), que melhora a visibilidade do veículo.

Menos poluente

A nova frota de biarticulados é também menos poluente. Com motor Euro 5, os novos biarticulados atendem regulamentações internacionais de controle de poluentes.

Para o veículo rodar, além do diesel é necessário abastecer o motor com um composto de uréia (arla 32) que reduz em pelo menos 60% as emissões de poluentes do veículo. “Este insumo provoca uma espécie de neutralização das partículas poluentes”, diz o presidente da Urbs.

Câmeras

A carroceria também tem novidades. Os ônibus virão equipados com câmeras de monitoramento. Serão oito câmeras por veículo, sete na parte interna e uma voltada para fora.

A câmera externa ficará ligada a um monitor no painel do motorista. “O sistema será padrão, de agora em diante, nos novos biarticulados e serve como apoio para o motorista estacionar o ônibus com precisão nas plataformas das estações, melhorando a segurança no embarque e desembarque dos passageiros. Ele também ajuda a diminuir riscos de acidentes pois melhora a visualização externa”, explica o presidente da Urbs.

Além das câmeras, os novos biarticulados terão dois espaços para cadeirantes. Até então, era apenas um.

Com quase 28 metros de comprimento, os novos biarticulados serão entregues na cor padrão vermelha. A opção em não continuar com a cor azul nas novas linhas de ligeirões é para flexibilizar a operação dos expressos. Com a mesma cor de ônibus é possível variar a frota quando for necessário.

A medida também diminui a necessidade de frota reserva e, consequentemente e ajuda a manter em equilíbrio os custos operacionais do sistema. “Mais cores significa mais veículos reservas, e carro parado significa custo. Com a cor vermelha, pode-se usar os ônibus vermelhos já existentes quando for necessário, sem precisar comprar mais ônibus para ficar na reserva. Isso é um dos itens que ajuda a Prefeitura a conseguir segurar o valor da tarifa” explica o presidente da Urbs.

A diferenciação das linhas será feita com o nome e não com a cor. Isto faz com que a Prefeitura consiga manter a tarifa no mesmo valor.

Além do letreiro com o nome da linha, os ônibus que rodarem como ligeirões terão placas azuis no painel e na lateral.


Tecnologias da nova frota de biarticulados

Controle automático de velocidade: velocidade máxima pode ser programada por trecho, diminuindo riscos de acidentes e aumentado o conforto dos passageiros.

Motor Euro 5: reduz em pelo 60% emissões de poluentes.

Segurança: oito câmeras de monitoramento - sete na parte interna e uma externa ligada ao painel do motorista. Farois daylight, que acendem automaticamente.

Mais acessibilidade: dois assentos para cadeirantes. Nas versões anteriores era apenas um lugar.

Categoria: Transporte Coletivo

Arquivos

Maio 2018
Abril 2018
Março 2018
Fevereiro 2018
Janeiro 2018
Dezembro 2017
Novembro 2017
Outubro 2017
Setembro 2017
Agosto 2017
Julho 2017
Junho 2017
Maio 2017
Abril 2017
Março 2017
Fevereiro 2017
Janeiro 2017
Dezembro 2016
Novembro 2016
Junho 2016
Maio 2016
Abril 2016
Março 2016
Fevereiro 2016
Janeiro 2016
Dezembro 2015
Novembro 2015
Outubro 2015
Setembro 2015
Agosto 2015
Julho 2015
Junho 2015
Maio 2015
Abril 2015
Março 2015
Fevereiro 2015
Janeiro 2015
Dezembro 2014
Novembro 2014
Outubro 2014
Setembro 2014
Agosto 2014
Julho 2014
Junho 2014
Maio 2014
Abril 2014
Março 2014
Fevereiro 2014
Janeiro 2014
Dezembro 2013
Novembro 2013
Outubro 2013
Setembro 2013
Agosto 2013
Julho 2013
Junho 2013
Maio 2013
Abril 2013
Março 2013
Fevereiro 2013
Janeiro 2013
Dezembro 2012
Novembro 2012
Outubro 2012
Setembro 2012
Agosto 2012
Julho 2012