Acessibilidade

Acessibilidade no Transporte Coletivo

Em Curitiba, o respeito aos idosos e às pessoas com deficiência é valor fundamental no planejamento e operação do transporte coletivo. Todas as obras de melhoria e as diversas ações desenvolvidas pela URBS são executadas com a finalidade de oferecer um transporte mais eficiente, mais ágil, com maior comodidade e segurança aos seus usuários, garantindo a acessibilidade e mobilidade aos passageiros com deficiência física e/ou dificuldades de locomoção.

Como parte da política de melhoria da acessibilidade no sistema de transporte, até dezembro de 2018, 96,53% da frota operante de veículos do transporte coletivo possuía acessibilidade total, com elevadores nas linhas alimentadoras, interbairros, troncais e convencionais, assim como embarque em nível nos expressos e ligeirinhos. Desta forma, mais de 95% linhas da RIT - Rede Integrada de Transporte garantem a acessibilidade de cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida, com espaço e equipamentos para sua segurança no interior dos ônibus.

Esses índices são resultantes de determinações da URBS junto às operadoras do transporte coletivo quando da renovação da frota de veículos, pois estes ônibus devem contemplar, obrigatoriamente, equipamentos e acessórios que garantam a acessibilidade total. Sinais luminosos indicam abertura das portas dos ônibus, beneficiando especialmente pessoas com deficiência auditiva, e plaquetas em braile fixadas no encosto dos bancos especiais indicam o número do veículo para que a pessoa com deficiência visual possa identificá-lo.

Adesivos azuis, com a logomarca da cadeira de rodas nos lados, na frente e atrás do veículo, foram colocados para facilitar a identificação à distância dos carros adaptados e nas tabelas de horários dos ônibus disponíveis nos terminais e no portal da URBS, os horários dos carros adaptados encontram-se em destaque.

Ainda objetivando garantir o conforto desses passageiros em seus deslocamentos, em toda a RIT, 20% do total de lugares sentados em cada veículo correspondem a bancos preferenciais e encontram-se devidamente sinalizados (ainda que a Lei Federal nº 10.741 estabeleça um percentual menor).

Ainda em relação à acessibilidade, as estações tubo equipadas com elevadores ou rampas representam mais de 87% da quantidade total existente.

Outra forma de romper limitações e garantir uma maior independência aos idosos acima de 65 anos e às pessoas com deficiência que se enquadrem nos critérios estabelecidos em lei municipal, é a isenção tarifária. Atualmente, os isentos representam mais de 15,56% do total de usuários/mês do sistema de transporte integrado. Pessoas carentes com deficiência são encaminhadas através de instituições conveniadas com a FAS - Fundação de Ação Social, das instituições credenciadas à SMS - Secretaria Municipal de Saúde, ou aqueles residentes em Curitiba e que não são atendidos em alguma dessas instituições, e que iniciam o processo para encaminhamento nos CRAS - Centro de Referência da Assistência Social, para avaliação sócio-econômica da família, seguido de avaliação médica, feita por um médico da SMS e também através das Prefeituras das cidades da Região Metropolitana.

Cartão Respeito

Pessoas com deficiência que moram em Curitiba e que não tenham isenção no transporte coletivo já podem fazer o Cartão Respeito, que amplia o tempo de travessia em 36 cruzamentos da cidade. Lançado pela Prefeitura no fim do mês de março/2016, em comemoração ao aniversário da cidade, o Cartão Respeito amplia o universo de pessoas beneficiadas pelos semáforos inteligentes, até então restrito a quem tinha o Cartão-Transporte na modalidade Isento.

O novo cartão é gratuito (1ª via) e é feito na hora, bastando apresentar documentos pessoais, comprovante de endereço e atestado médico da deficiência. Só podem fazer o Cartão Respeito pessoas com qualquer tipo de deficiência que não tenham direito ao Cartão-Transporte Isento, cuja emissão tem restrição de renda prevista em lei.

Resultado de parceria entre a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e a URBS, o Cartão Respeito é emitido nos Postos de Atendimento da URBS nas Ruas da Cidadania Boa Vista, Boqueirão, Pinheirinho, Portão, Tatuquara, Santa Felicidade, Cajuru, Bairro Novo e Matriz.

Diferenças: Tanto o Cartão-Transporte Isento quanto o Cartão Respeito são emitidos pela URBS e acionam o tempo extra de travessia nos semáforos inteligentes. Mas as semelhanças terminam aí, uma vez que a funcionalidade do Cartão Respeito é restrita ao uso nos semáforos e que o mesmo se destina exclusivamente a pessoas com deficiência.

Para fazer o Cartão Respeito o processo é simples, bastando apresentar laudo do seu próprio médico ou profissional à sua escolha. O objetivo, nesse caso, não é a gratuidade no transporte, mas o aumento da segurança em travessias.

Como usar no semáforo: O sistema que beneficia pessoas com mobilidade reduzida funciona por meio de uma botoeira especial acoplada ao semáforo, que é acionada pelo Cartão-Transporte Isento e pelo Cartão Respeito. Ao identificar o cartão, o semáforo abre por mais alguns segundos além do programado, permitindo uma travessia mais segura dos pedestres. O tempo de abertura pode ser até 50% maior do que o tempo de semáforo normal.

São 134 conjuntos semafóricos instalados em 36 cruzamentos de Curitiba que apresentam maior risco de acidentes para pessoas com mobilidade reduzida - próximos a unidades de saúde, hospitais e terminais de ônibus.

Emissão do Cartão Respeito:

Onde: De segunda a sexta-feira, das 12h30 às 18h30 nos Postos de Atendimento da URBS nas Ruas da Cidadania Boa Vista, Boqueirão, Pinheirinho, Portão, Tatuquara, Santa Felicidade, Cajuru, Bairro Novo e Matriz.

Documentação: Documentos pessoais (CPF, RG) e atestado médico da deficiência, se possível com o CID.

Custo: 1ª via gratuita. A 2ª via custará o equivalente a cinco passagens de ônibus. Em caso de perda, extravio ou roubo, comunicar pelo fone 156.

ACESSO - Transporte Especial

O ACESSO é uma nova maneira que a Prefeitura Municipal de Curitiba criou para ampliar a mobilidade de pessoas com deficiência. É um serviço de microônibus porta a porta, com elevador, cadeira de rodas, espaço para cão-guia e acessórios necessários para garantir a mobilidade de pessoas com deficiência.

Busca a pessoa com deficiência na porta de casa, leva até a porta do serviço de que ela precisa e a deixa na porta de casa, quando o atendimento tiver terminado.

Para mais informações, acesse o site http://www.pessoacomdeficiencia.curitiba.pr.gov.br/conteudo/acesso-transporte-especial/8